É sempre uma boa ideia definir os tipos de margem de lucro apresentados no discurso de uma gerência ou na apresentação de uma empresa. As margens de lucro são úteis para determinar e comparar com seus pares quanto os lucros que uma empresa está obtendo como uma porcentagem da receita obtida após a subtração de certos custos; Diferentes margens de lucro são ajustadas para diversas despesas na demonstração do resultado. Às vezes, a análise de margem de lucro pode ser usada em conjunto com outras taxas de lucro, como o ROE ou o ROA. Para medir as margens de rentabilidade, existem basicamente três tipos diferentes que se deve conhecer.

Margem de lucro bruto

Margem de Lucro Bruto (MLB) = (Receita – Custo dos Produtos Vendidos) / Receita

O lucro bruto é derivado após a subtração do custo de mercadorias vendidas de uma empresa. Esta é uma despesa agregada da mão-de-obra direta, matérias-primas e outros custos indiretos, como serviços públicos (por exemplo, fatura de energia de uma fábrica) envolvidos na fabricação de produtos. A margem de lucro bruto é capaz de nos dizer se as empresas têm controle sobre os custos de fornecimento e / ou se elas possuem uma forte diferenciação de produto, o que permite um forte poder de precificação.

Por exemplo, o empresa X tem uma receita de R$557 milhões e um lucro bruto de R$209 milhões. A margem de lucro bruto é, portanto, de 37,5%.

Significado de margem de lucro operacional

Margem de Lucro Operacional (MLO) = (Lucro bruto – custos de vendas e distribuição – custos administrativos gerais) / Receita

Também conhecido como lucro antes de juros e impostos, os lucros operacionais mostram os ganhos residuais após subtrair a maioria dos custos fixos (ou seja, custos de pessoal, despesas de aluguel, publicidade e marketing, pesquisa e desenvolvimento). Como uma empresa com uma grande economia de escala aumenta sua receita de vendas, os custos fixos devem se tornar uma porcentagem menor dos custos totais e a margem de lucro operacional deve aumentar. Uma alta margem de lucro operacional também pode sugerir que uma empresa tenha um modelo operacional de baixo custo.

Por exemplo, a empresa Y tem R$1.36 bilhões de lucros operacionais obtidos. No entanto, temos que excluir seus outros ganhos de receita de R$316 milhões, uma vez que não fazem parte de seus ganhos do negócio principal. Dessa forma, com base em sua receita de R$8,23 bilhões, as margens de lucro operacionais do Grupo ficaram em 12,6%.

Tipos de lucros

Entenda os diferentes tipos de lucro para realizar análises melhores sobre o desempenho de diferentes empresas. (Foto: D’Marge)

Conceito de margem de lucro líquido

Margem de Lucro Líquido = (Lucro operacional – despesas com juros – despesas com tributos) / Receita

O resultado final, o lucro líquido mede a rentabilidade de um negócio após contabilizar todos os seus custos. Sua margem de lucro líquido indicaria quanto lucro, após os impostos, uma empresa faria por cada real de receita gerada.

Valor em ação

As margens de lucro variam de acordo com o setor e podem ser usadas para comparar com os pares ou usadas para analisar tendências históricas. Sabendo, por definição, os diferentes níveis de margens de lucro permitem que os investidores compreendam como a empresa controla seus custos internos ou se seus produtos tem poder de precificação.

A partir desse princípio, estratégias podem ser adotadas pela empresa para favorecer seus acionistas, ou seja, obtendo um melhor lucro líquido, ou para aumentar o lucro geral para aumentar investimentos.

Ficou alguma dúvida sobre os tipos de lucros? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)